BRINCANDO DE SER O DONO DO MUNDO

Bom, não sei porque as fotos não aparecem mais, então vai em imagem mesmo. Não dá para não falar sobre essa VERGONHA que está acontecendo, protagonizada pela I’M.

Como muitos devem saber, o Alexandre Herchcovitch se desligou do grupo, que apareceu em cena após efetuar a compra da Zoomp. No início deste ano, o I’M anuncia a compra das marcas Alexandre Herchcovitch, Fause Haten e Clube Chocolate. Até aí, tudo bem. O cenário era promissor, estávamos aguardando uma mudança em infra-estrutura e um grande crescimento, não só para essas grifes, mas que resultaria no crescimento da indústria como um todo.

Daí começaram a surgir os boatos: “eles não têm dinheiro, são apenas apostadores” foi um dos vários que ouvi. Então rola o piquete na frente da Zoomp da Oscar Freire, em que antigos funcionários da fábrica reclamavam por não terem recebido o valor acordado com o grupo na época da venda/compra da Zoomp. Outro boato: os estilistas que venderan suas grifes também não receberam um centavo (eles deveriam receber uma parte do valor da venda logo após o término das negociações). E mais um: que o CEO da empresa, Vicente Mello havia pedido demissão. Por fim, me falaram que o prédio da esquina da Bela Cintra com a Estados Unidos já estava sendo desocupado pela I’M.

Os jornais começaram a publicar os fatos até que acontece o esperado. Um email da assessoria de Herchcovitch confirma seu desligamento da empresa e do cargo de diretor criativo da Zoomp. Por sorte, ele ainda não havia finalizado a venda de suas marcas e volta a ser dono de seu próprio nariz.

A I’M compara sua breve história de amor com Alexandre com um casamento: “a I´M e Alexandre Herchcovitch decidiram morar juntos antes de assinar o contrato final.  Ao morar juntos, tivemos a oportunidade de nos conhecer melhor e foi essa convivência diária que nos permitiu perceber que nossas visões em relação ao custo das estruturas de gestão são diferentes.  Concluímos, nós e Alexandre, que o melhor caminho para preservá-las é que elas sejam geridas pelo próprio criador”, diz um release divulgado pela assessoria do grupo.
 
Ainda segundo este mesmo release, as vendas de Fause Haten aumentaram em em 61% e, na Zoomp, o crescimento foi de 40%.

A forma como este grupo “chegou chegando” no mercado amedronta um pouco quando se tem uma história como essa. Acreditando serem os donos do mundo, as pessoas por trás dessa empreitada de sucesso eram nreservadas e pouco posavam para as fotos, viraram as estrelas dos desfiles de outono-inverno e, por um certo tempo, da moda no Brasil.

Uma pena que tenha terminado assim, traindo a confiança de grandes profissionais, da imprensa e de outros investidores. O release do grupo I’M diz que acredita que essa seja apenas uma fase passageira.

Anúncios

4 opiniões sobre “BRINCANDO DE SER O DONO DO MUNDO

  1. Pingback: Penúltimo capítulo da I´M (I was) « FORA DE MODA

  2. Pingback: SOBRE O CASO I’M « dus*****infernus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s