DIRETAS JÁ!

Fiquei impressionada e feliz com a repercussão que a carta editorial do Alcino, na última revista Moda (Folha de S.Paulo), teve entre blogueiros, fashionistas, estudantes e interessados em geral. A Maria Prata fez um ótimo post no blog dela e quase tão boas são as respostas (mais de 40!), que mostram que já passou da hora de mudar.

Existe esse pensamento bem de país emergente de que só é legal, “hype” e cool o que for muito caro, exclusivo; vendedoras chatas e esnobes também ajudam. Eu não entendo como uma pessoa que nunca leu um livro sequer na vida pode ser tão arrogante, mas aí já é outra história.

O que eu acho é que a forma de se vestir dos brasileiros, em geral, não reflete as tendências globais (e nem poderia). Moda, para nós, é um negócio muito novo e ainda vai demorar para ser entendida e assimilada pela parte do povo que consegue ter acesso e ela. Realmente, quem lança tendências aqui não é Paris e sim as novelas, como também relatou a Maria. O que tem de existir não são regras e sim adaptações dessas “tendências (tá me cansando essa palavra) ao nosso estilo e clima. Não adianta querer ser Paris. Aqui é Brasil, minha gente. As pessoas morrem de calor, vivem suadas, andam de chinelo, os homens tiram a camisa na rua e a cintura baixa nunca vai sair de moda.

Cultura de moda, aí sim, é outra coisa, e realmente para poucos. Simplesmente porque são poucos que se interessam ou que podem se dar ao luxo de. Esse quadro tem tem mudado a passos lentos (aqui no Brasil) com o surgimento das redes de fast fashion que barateiam o custo final e entregam o que a gente precisa: roupas legais, nas cores e shapes da hora, com grade de numeração e preços baixos, tudo as custas do trabalho de escravos chineses.

E essa é uma equação bem delicada. Eu compro na H&M. Chego a desacreditar dos preços e fico que nem uma boba, querendo levar tudo. Eu gosto de roupa, gosto de consumir e sempre fiz isso de forma moderada. Mas aqui no Brasil eu só posso comprar mesmo em liquidação e bazar. E olhe lá! Isso porque sou uma pessoa que trabalha com moda, que tem acesso a informação, que não cai em armadilhas de tendência e que tem desconto em qualquer marca que quiser. Mesmo assim acho tudo caríssimo, está praticamente inviável comprar roupa de marcas legais aqui. Bolsa então, gente, não sai por menos de R$ 200, em uma loja mais abrangente como Arezzo, Corello ou Capodarte. São quase inexistente grifes que tem uma lógica de custo-benefício bacana. Acho superválidas as iniciativas da C&A e da Hering em fazer parcerias com estilistas conhecidos. E na Renner, apesar da bagunça, dá para achar umas coisitchas.

O problema é quando empresas mais populares, como a Hering, que tem nas mãos as ferramentas para educar o consumidor, vendendo bons produtos e preços justos, decidem fazer parte do “mundo da moda fashion”. E isso significa, claro, elevar os preços. Posso falar? Eu acho caro R$ 100 por um moletom na Hering. Nas lojas Marisa você acha por R$ 40!

Então vamos lá: Escutem o consumidor, “abaixem os preços e democratizem a cultura de moda”!!!

Anúncios

20 opiniões sobre “DIRETAS JÁ!

  1. Cami

    A velha camiseta furada da Maratona do Pão de Açucar -também pode ser lembrada como item obrigatório.
    Pés no chão ajudam a andar no mundo real e a correr para novas realidades.

  2. ai, camila! eu e cristina também achamos tudo mointo caro, de verdade. tamos fazendo uma mega lista de pontas de estoque pra deixar de referência lá no blog, que só assim, né? (às vezes nem assim!)

  3. Cami, tu falou tudo!!!! A gente gosta, a gente ama, mas ultimamente anda impossivel a gente consumir!!! C/ desconto ou ate em liquidacao, ainda tem marca que nao da pra ter!!!

  4. oi, camila, gostei muito de te conhecer chez paula ferber. achei que faltava a gente se cruzar! vou guardar pra sempre o iluminada, viu? queria te convidar pra passar na minha casinha virtua. beijo, Sissi (cestsissibon.blogspot.com)

  5. oi camila!
    concordo com alcino, com maria e com você: a democratização da moda é muito importante e necessária. e não vou levantar a questão sobre os preços absurdos cobrados pelas grifes porque vocês falaram tudo e eu assino embaixo. só que de nada adianta a top shop aterrissar no país sem que seus consumidores entendam o que estão comprando e façam escolhas erradas. o problema maior está realmente na falta de cultura de moda — mas isso é só a ponta do iceberg.

    o desenvolvimento das coleções envolvem conceitos em torno de todas as expressões culturais. é preciso saber não só de moda em si, mas música, artes, fotografia, cinema… ao menos ter uma noção básica. é uma realidade infeliz dizer que acesso à educação cultural é um luxo em um país de analfabetos. para esta realidade mudar, é preciso mais do que a mídia especializada ter boa vontade. é preciso boa vontade do governo no incentivo à cultura.

    outra questão é que, ao manter o mundo da moda restrito, dá a visão de um ambiente supérfluo e artificial a muitas pessoas. são duas barreiras que precisam ser quebradas: as dos que não querem massificar o mundinho e dos que não querem saber dele por preconceito. vale ressaltar que quem tem interesse, se informa! quem quer, corre atrás. é preciso instigar o interesse nas pessoas. e o primeiro passo, é nosso!

  6. Adorei!!! Vc falou tudo que está engatado na garganta! O que é isso de vender bolsas a partir de duzentos reais???? E calças jeans??? Folheando minhas magazines preferidas, de vez em quando levo um soco no estomago: itens tão simples e banais que vc encontra no mesmo padrão em C&A , são vendidos a preço de luxo em outras lojas! Tem que mudar! Não dá mais pra viver assim! Diretas Já!!

  7. E eu adoro comprar e tenho sim informação de moda (ainda bem). Vejo gente com dinheiro que torra horrores com itens básicos e sem graça, tipo camisetinha preta regata, em lojas caras! Pra que???? Melhor gastar em um item mais hype, assinado quem sabe por algum designer de renome, …
    Simplesmente me mordi e reparei que encontro 99% das coisas que preciso na C&A. Tá impossível consumir em lojas de grife!

  8. Oi Camila!
    Nunca tinha passado por aqui no seu blog, hj resolvi dar uma volta na net e gostei muito! De fato as roupas estão bem caras, as vendedoras bem chatas, e a mesmice ta demais, tem vezes que vejo calças que parecem q estavam na coleção passada e só mudam a etiqueta e o preço (que por sinal fica mais alto)… Eu acredito que todos nós temos vontades de nos dar presentes de grife e tals, mas na atual situação fica bem dificil… Faço marketing e vejo como é o processo de entrada de coleção em uma loja, levando em conta todos os custos as roupas não poderiam ser mais baratas, isso tem q partir da marca… todos nós gostariamos de consumir mais… Quanto a iniciativa da C&A, renner, eu gosto bastante, acho válido… o que acho mais absurdo são consumidores não saberem o que estão usando, referencias ou seja ter um entendimento maior de moda, só usar não basta… è a falta da leitura no Brasil.
    No mais adorei comentar
    voltarei mais vezes!
    abraço

  9. Bom,
    entrei aqui e gostei do que vi escrito. As coisas estão muito caras mesmo, mas enquanto tiver gente pagando, os preços vão aumentando, é a lei do mercado! As lojas continuam lotadas de gente, vou ao Iguatemi ou ao Center Norte e a gastança é a mesma, minhas amigas só tem bolsas de 400,00 pra cima e são várias, então pra que abaixar o preço?

    Um comentário sobre a moda brasileira: não sou entendida de moda, nem trabalho com isso, sou médica e tenho uma reclamação a fazer: parece que as roupas são feitas todas pro outono-inverno e eu não consigo trabalhar assim! Não tenho carro com ar-condicionado, alguns consultórios também não têm e simplesmente não consigo em dias normais usar mais do que uma regata! Ainda tenho que usar o jaleco por cima! Admiro quem passa calor pela moda, mas não dá! Viajo de uma cidade a outra e parece que há um sol só pra mim! Então se pensarmos que 90% da população anda de ônibus e trabalha na rua, em comércio ou no sol, não há como estar na moda a não ser que seja de praia.

    Bom, desculpe pelo desabafo e aceito sugestões.
    Abraço!

  10. Nossa! Falou tudo.
    Os preços são absurdos mesmo. Nós,que trabalhamos com moda,sabemos o valor exato das coisas, temos mais noção ainda do quanto que é fora de propósito esse preços altíssimos.
    Com um pouco de informação e bom gosto,dá pra achar coisas incríveis em lojas de departamentos (que têm preços bem mais em conta e a alegria de não ter vendedoras chatas no seu pé) e até em supermercados.Tem que procurar muito,mas…super vale a pena.
    Só tem que ter atenção a qualidade,senão,o barato sai caro.
    Bem,acho que o Brasil ainda está engatinhando nesse setor,mas…um dia agente chega lá. Tomara!
    adorei teu blog!
    beijo

  11. Arrasou no post, menina! Aliás, o blog todo é muito interessante. Gostei 🙂

    Posso te incluir nos links favoritos do meu blog?

    Beijo.

  12. Ótimo post, como todos os outros, parada obrigatória aqui…
    Todos já falaram tudo, mas é bom falarmos mesmo e pensarmos muiiito, o negócio tá feio, impossível consumir grife, nem falo pela falta de grana da maioria dos brasileiros, mas porque “não vale quanto pesa” messssmo (eu acho)

  13. Olá Camila,

    Nossa adorei o post, meu Deus até quando tentaremos adotar as tendências internacionais se a nossa realidade é outra, se o brasileiro não tem R$ para esbanjar e se a nossa cultura relacionada à moda é totalmente diferente dos países europeus…

    Enfim, assim vai, a democratização dos preços é algo súper relevante, isso deve ser revisto o quanto antes, todos devem ter acesso as novidades SIM! O exemplo da Hering e das Lojas Marisa é a realidade do brasileiro, se quiser comprar modinha vai ter que bater perna!!!!!

    Beijos

    Thais Martinez
    http://www.thaismartinez.com

  14. Adorei o texto! Tinha lido antes o da Maria Prata e só vi agora o seu comentário…infelizmente é assim q pensam os brasileiros! Só consideram q a pessoa está bem vestida se estiver de marcas caras dos pés a cabeça! E o pior, tem gente sem noção nenhuma de moda que compra tudo caríssimo e fica achando q tá o máximo só pq tudo tem etiqueta! Aiaiai
    Por isso q eu digo: sou fã numero 1 da Renner! Pra mim é a melhor custo benefício das grandes lojas….até a Zara tá ficando cara pra mim!!!

    ps: posso colocar o link do seu blog no meu blog?

    http://itmom.wordpress.com

    bju

  15. Oi Camila,
    super concordo com você.
    Eu, como mera estudante (de Direito), mas que adora moda, acho um absurdo os preços, em geral.(Arezzo é um caso típico de como o mercado está inflacionado.Há alguns anos atrás era muito mais barato).
    Com relação as lojas de departamento, acho admirável a rapidez com qual elas estão difundindo as novas “tendências”, mas confesso que sou um pouco preconceituosa.Não me orgulho disso,porém aos poucos estou melhorando. Hoje, mesmo, fui na C&A e quase comprei uma calça jeans por módicos R$ 59,00, pena que não coube!
    Bom, nem sei se contribui com a discussão, já que meu comportamento é um tanto contraditório….
    bjuuu

  16. Nossa Camila, sempre ouvi falar muito bem de você na minha pós graduação (faço Jornalismo de moda e estilo de vida na anhembi) e já tinha passado pelo seu blog algumas vezes mas sempre na correria, nunca conseguia ler um post inteiro hehehehe. Mas felizmente hoje consegui!!! E conforme lia balançava a cabeça concordando em gênero, número e grau com cada palavra que lia nesse post. Meu deus eu tenho uma enrome curiosidade de saber pq as pessoas acham que Brasil é Londres, Paris,etc. Você explicitou direitinho a minha indignação em relação a essa moda carésima, a algumas vendedoras das lojas de marca e a supervalorização das roupas brasileiras. Tudo bem, a gente sabe que nossa moda tem o seu valor e muita capacidade de fazer coisas bem interessantes, mas pera lá… de que adianta ter uma moda tão qualificada se o consumidor não pode( ou não quer) colocar a mão no bolso e tirar várias notas de R$ 100?
    O egocentrismo das marcas está elevadíssimo e eles seus produtos não são vendidos por menso de X reais ( e bota X nisso)… realmente é lamentável!
    Uma pena!
    Camila( minha xará) você mandou mto mto mto bem com esse post!
    Adorei!
    Continue assim que vc só vai crescer mais e mais…
    te desejo muito sucesso!
    bjus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s